Vice-presidente sênior e gerente geral da Mattel, a norte-americana Lisa McKnight, destacou a importância de tais exemplos para as crianças.

O Dia Internacional da Mulher trouxe o anúncio de uma nova linha da Barbie: mostrando que brinquedos também podem ser forma de empoderamento, tal como Giovanna Ewbank relatou na criação da filha, Títi, a marca lançou bonecas colecionáveis com mulheres icônicas na história mundial: a primeira delas é Frida Kahlo, artista mexicana de destaque no cenário mundial no século XX, interpretada por Salma Hayek  atriz que protagonizou momento importante contra o assédio na 90ª cerimônia do Oscar.

 

Cientista Espacial e Pilota também fazem parte da coleção

Além da artista latina, a marca também homenageia Katherine Johnson, física, matemática e cientista espacial que superou as barreiras de gênero e cor e ganhou destaque na NASA, com a história retratada no longa “Estrelas Além do Tempo”; e Amelia Earhart, primeira aviadora e responsável por quebrar protocolos ao atravessar o Oceano Atlântico em 1928. No Brasil, até o momento apenas a boneca da Frida estará à venda, por R$ 249,99. A Barbie Katherine e Amelia devem chegar em breve. Vice-presidente sênior e gerente geral da Mattel nos EUA, Lisa McKnight destacou a função empoderadora da linha. “As meninas sempre conseguiram desempenhar diferentes papeis e carreiras com a Barbie e estamos entusiasmados em trazer a luz os modelos de vida real para lembrá-las de que podem ser qualquer coisa”, afirmou.

 

As homenagens não param por aí

Além dos modelos à venda, a marca também criou edições especiais da boneca com mulheres que se destacaram na história mundial no programa Barbie Shero. Em 2015, a modelo Ashley Graham, destaque em campanhas ao redor do mundo de questionamento de padrões na moda, a esgrimista Ibtihaj Muhammad, a bailarina Misty Copeland, a diretora Ava DuVernay e a jornalista Eva Chen foram representadas no brinquedo. Este ano, as escolhidas foram mulheres como a escritora e diretora Patty Jenkins: responsável pelo longa “Mulher Maravilha”, protagonizado por Gal Gadot e cuja sequência não terá o produtor Brett Ratner, acusado de assédio nos bastidores, a norte-americana foi a primeira mulher que dirigiu um longa cujo orçamento ultrapassou U$ 100 milhões. Confira a seguir as outras homenageadas.

 

 

Barbie está com este projeto desde 2015 e já prestou a homenagem a muitas mulheres poderosas. Agora, com a linha de Mulheres Inspiradoras, também fornecerá conteúdo educacional sobre as personalidades históricas para as garotas.  

Imaginar que você pode ser qualquer coisa é só o começo. Ver que você realmente pode ser faz toda a diferença!

O que achou dessa coleção? Conta pra gente nos comentários e use a hashtag #MoreRoleModels para compartilhar histórias da sua musa inspiradora.

Quer ter a sua própria Barbie personalizada? Nós fazemos! 

Comentários